domingo, 1 de julho de 2012

Os virgens


(...) Quando falamos em virgindade, logo pensamos em sexo, e a partir do dia que o experimentamos, o mundo parece perder seu mistério maior. Não somos mais virgens! Que grande ilusão de maturidade.
Virgindade é um conceito um tanto mais elástico. Somos virgens antes de voltar sozinhos do colégio pela primeira vez. Somos virgens antes do primeiro gole de vinho. Somos virgens antes de ver Paris, Somos virgens antes do primeiro salário. E podemos já estar transando há anos e permanecermos virgens diante de um novo amor.
Por mais que já tenhamos amado e odiado, por mais que tenhamos sido rejeitados, descartados, seduzidos, conquistados, não há experiência amorosa que se repita, pois são variadas as nossas paixões e diferentes as nossas etapas, e tudo isso nos torna novatos.
As dores, também elas, nos pegam despreparados. A dor de perder um amigo não é a mesma de perder um carro num assalto, que por sua vez não é a mesma de perder a oportunidade de se declarar para alguém, que por outro lado difere da dor de perder o emprego. Somos sempre surpreendidos pelo que ainda não foi vivido.
Eu ainda sou virgem da neve, que já vi estática em cima das montanhas, mas nunca vi cair. Sou virgem de Nova Yorque. Sou virgem de tatuagem, Jhonny Walker, revólver, análise, falcon, maconha, cirurgia, rapel, show do Nickelback, beijo na chuva e passeata. A virgindade existencial nos acompanha até o fim dos nossos dias, especialmente no último, pois somos todos castos frente à morte, nossa derradeira experiência inédita. Enquanto ela não chega, é bom aproveitar cada minuto dessa nossa inocência frente ao desconhecido, pois é uma aventura tão excitante quanto o sexo e não tem idade para acontecer.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Primeiro show do Rosa



Meu primeiro show. A primeira da fila. O nome disso é amor. Um amor inexplicável que nos move á fazer as maiores loucuras do mundo.
Quando cheguei e vi aquele lugar vazio eu não podia imaginar quantas coisas inesquecíveis eu iria viver naquele local. A primeira delas foi o abraço inesperado que recebi da minha irmãzinha Andressa Mayra enquanto falava ao telefone.
Começamos a formar a fila e eu confesso que não estava nem um pouco feliz por causa das dores físicas e a incerteza se veria minha maninha Brenda de Sá.
O tempo passou e a dor permaneceu, não conseguia dormir e nem me divertir. O céu chorou por mim. Kkkkkkk
CHUVA! Mas eu não perderia meu primeiro lugar na fila nem que chovesse canivete ou dançarina de funk. Hahaha
E de repente, em meio a tanta confusão surge uma voz: NAAATTYYY! E com os olhos cheios de água eu a abracei quase sem acreditar, era minha irmã, a que me chama de mãe.. Brenda Rafaela EU TE AMO!
Me senti muito honrada ao ser reconhecida como presidente do FC por uma fã que disse conhecer a Danielle que é quase um mito entre os rosarianos. Todo mundo conhece a Dani!
A mais nova coordenadora da NAÇÃO ROSARIANA em Minas. Eu me orgulho de você maninha.
Hora de entrar. Tudo certo! Pelo menos era o que u pensava. Mas depois de estar lá dentro descobri que alguém sem aquela noite não teria sido a mesma tinha “ficado pra tráz”. Lágrimas instantâneas rolaram pelo meu rosto e um súbito desespero me fez quase desistir. Tentaram me consolar mas eu sabia que não ia ser perfeito sem ela: Brendinha.
E quando eu estava tentando me conformar ouvi alguns gritos e sem muita esperança olhei pra traz... era ela.
Respirei aliviada. Só faltavam eles. Demoraram mas chegaram.
E ELE: todo suado, descabelado, boné mal colocado na cabeça, pulando feito louco.. A perfeição em pessoa kkkkkkkkk
Cada minuto desse show vai ficar pra sempre guardado na minha memória.
Principalmente o momento mágico que foi o tão esperado abraço do meu cabeludo. Gui eu te amo. Rosa eu te amo. Família eu amo vocês .!
“Preciso de vocês aqui junto de mim no meu coração.”

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Amor de irmãos

 ♥ Para minha irmã 

Esta fotografia é de um artigo intitulado “O abraço mágico” e foi publicado na NewsWeek
O artigo descreve detalhadamente a primeira semana de vida de dois bebês gêmeos. Cada um deles estava na sua incubadora e um tinha uma esperança de vida muito reduzida e estava previsto que não sobrevivesse. Uma enfermeira quebrou as regras do hospital e juntou os bebês numa única incubadora. Quando foram colocados em conjunto, o bebê saudável abraçou a irmã. Com isso ela estabilizou o batimento cardíaco e a temperatura corporal atingiu os valores normais.
O amor entre irmãos é algo que não se inventa, não se escreve, não se cria.. ele existe desde o momento em que nascemos. 

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Vou sentir saudades'

Eu vou estar em qualquer parte desse mundo te levando
 no meu coração! 



Não chore nas despedidas,
 pois elas constituem formalidades 
obrigatórias para que se possa 
viver uma das mais singulares emoções da vida:
 O reencontro.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

00:01 - 2012


Azul escuro no final da tarde.
Inovadora harmonia:
luzes e mais luzes,
a cidade se veste.
É mais uma nova,
outra primeira noite.

Chove prata, ouro e bronze do céu,
queima de fogos sorri adeus.
Ano que lembranças deixou e marcou.
Ano que neste segundo começou...




Edu Lazaro

Quem sou eu

Minha foto
"Passo longe dos estereótipos de que a mulher tem que ser meiga, delicada, submissa. Não tenho medo das coisas, do que vão falar. Mas tenho um lado mulherzinha de fazer as unhas e pintá-las de rosa. Sei ser delicada, carinhosa. Eu sou tudo. Cansei dessa obrigação de ser uma coisa só. "